HOME

Compartilhe este artigo

Facebook
Twitter
LinkedIn

COVID-19 e o excesso de informações

Noticiário e “infodemia” podem abalar sua saúde mental na pandemia – fique atento!

Além das preocupações naturais de contaminação pelo vírus, a pandemia provocada pelo novo coronavírus trouxe uma ameaça à saúde mental de todos, dado o agravamento diário do problema e o noticiário sempre carregado de más notícias.

As notícias sobre a disseminação do vírus, formas de prevenção e transmissão, tratamento e possíveis vacinas sem testes são atualizadas e vinculadas 24 horas por dia. O problema é que a elas se somou outra leva de notícias, muitas vezes, falsas.

Se o excesso de informações já seria suficiente para despertar ansiedade e medo, as notícias falsas aumentam ainda mais a sensação de estresse, criando pânico e prejudicando a saúde mental na pandemia.

Para combatê-las, é fundamental tomar alguns cuidados:

Cheque sempre as fontes Grandes jornais, instituições científicas, órgãos oficias (OMS, Ministério da Saúde etc) e profissionais reconhecidos podem ajudar com dados precisos. Desconfie de perfis e páginas muito recentes, sem referência de responsáveis ou que apenas replicam postagens de terceiros;

Não dissemine. A enxurrada de informações ganha volume à medida que mais pessoas contribuem com ela. Evite disseminar boatos ou informações não confirmadas em grupos de Whatsapp ou redes sociais. Sempre que conseguimos reter uma fake new, a onda diminui pelo menos um pouco e contribuindo para a saúde mental na pandemia.

Filtre. Tente limitar o período diário dedicado à busca por notícias ou pesquisa sobre a pandemia. Além disso, filtre todas as informações que receber;

Limite um horário para ver notícias. Evite checar o celular antes de dormir. A leitura de temas desagradáveis podem prejudicar a qualidade do seu sono e causar ainda mais estresse, piorando sua saúde mental na pandemia.

Nem sempre é fácil se desligar das notícias

Embora limitar um horário diariamente para ver notícias seja importante, nem sempre conseguimos fazer isso tão regradamente. Principalmente se sua ansiedade estiver fora de controle..

Essa angústia por novidades pode levar, em casos extremos, a uma síndrome conhecida pela sigla FoMO (“Fear of Missing Out”, ou medo de estar perdendo algo, em tradução livre). É a fobia de “estar por fora” ou perder as novidades assim que elas aparecem. Um dos sintomas mais conhecidos é rolar o feed das redes sociais até que não haja mais atualizações de posts ou stories disponíveis.

A síndrome pode sinalizar vício em redes sociais, mas em uma época tão complicada como essa de pandemia, em que a informação fresca é sempre aguardada ansiosamente, outros sintomas podem aparecer, como taquicardia, sensação de medo e de vazio.

Praticar esportes em casa, yoga e meditação podem colaborar para sua saúde mental na pandemia.

Esforços individuais e o bem comum

Os médicos e autoridades de saúde mundiais estão fazendo sua parte, buscando minimizar os danos de momento e mirando uma solução com a pesquisa por vacinas.

Vamos todos fazer a parte que nos cabe. Quando a ansiedade aparecer, vale sempre lembrar que seguir as orientações de prevenção é um dever de todos que colabora muito com a sociedade. Higienização frequente da mãos, uso de máscara sempre que estiver em ambiente externos e limpeza de todas as superfícies e objetos com álcool 70% devem ser implementados em sua rotina.

Veja mais:

Iniciativas globais de inteligência artificial para combater o coronavírus – Parte 1

Inteligencia artificial contra o coronavírus

www.datarain.com.br

Amazon Comprehend Medical: registros eletrônicos em nuvem

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados

Quer Conhecer mais?
Nuvem AWS é com dataRain.
ENTRE EM CONTATO